MAIS SOBRE FUSO E CUNHA ESFÉRICA E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

Esfera


INTRODUÇÃO A ESFERA

A esfera é um sólido limitado por uma superfície curva de revolução que tem todos os pontos igualmente distantes de um ponto interior chamado centro. A superfície esférica é resultado da revolução de uma semicircunferência em torno do diâmetro.

Superfície esférica: é o conjunto dos pontos do espaço que equidistam de um ponto fixo.


Esfera: é a união dos pontos da superfície esférica com todos os pontos da região interna a esta.


Elementos de uma esfera
Eixo (e) É a reta que passa pelo centro da esfera.
Pólos( P e Q) São as intersecções da superfície esférica com o eixo.
Equador: É a circunferência que tem se centro coincidente com o centro da esfera e é perpendicular ao seu eixo
Paralelo: É toda a circunferência sobre a superfície esférica que é paralela ao equador.
Meridianos: É toda a circunferência sobre a superfície esférica que passa pelos pólos P e Q

Seção de uma esfera
Toda seção plana de uma esfera é um círculo cujo centro é a interseção do plano secante com o diâmetro da esfera perpendicular a ele. Se o plano passa pelo centro da esfera, a seção será um círculo máximo; e nos demais casos, a cortará segundo um círculo menor, podendo ser reduzido a um ponto no caso do plano ser tangente à esfera.


Re = raio da esfera
d = Distância do centro da esfera ao centro da secção
r= raio da secção da esfera




Área de uma superfície esférica
A área de uma superfície esférica de raio
r é igual a 4
r2.


Volume da esfera
Por ser considerada um sólido geométrico, a esfera possui volume representado pela seguinte equação:










Fuso esférico
Se uma circunferência com extremidades num eixo α ( 0° < α 360° ) gira em torno do eixo, ela gera uma superfície que é chamada fuso esférico
Fuso esférico é a parte da superfície esférica compreendida entre dois de seus círculos máximos.


Cunha esférica
Se um semicírculo com diâmetro num eixo gira em graus (0° < α 360°) em torno do eixo, ele gera um solido que é chamado de cunha esférica.
A Cunha esférica é a parte da esfera compreendida entre dois de seus círculos máximos.





A esfera possui inúmeras aplicações, como exemplo podemos citar a Óptica (Física), a seção de uma esfera forma uma lente esférica, que são objetos importantes na construção de óculos. Corpos esféricos possuem grande importância na Engenharia Mecânica, a parte interior de inúmeras peças capazes de realizar movimentos circulares sobre eixos é constituída de esferas de aço. Um bom exemplo dessas peças é o rolamento.




EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

11- Uma secção feita numa esfera por um plano alfa é um círculo de perímetro 2 π cm. A distância do centro da esfera ao plano alfa é 2 raiz de 2 cm. Calcule a medida r do raio da esfera.

Resposta: se o comprimento (ou perímetro do circulo) é igual a 2 . π, então:
raio( r ) 2 .
π . r = 2 . π
r = 1cm
Calculamos o raio da secção. Agora para calcular o raio ( R ) da esfera, devemos usar o teorema de Pitágoras relacionando o raio da secção, raio da esfera e a distância entre o centro da esfera e o plano alfa que secciona a esfera.
R² = 1² + (2 . raiz de 2)²
R² = 1 + 4 . 2
R² = 9
R = 3 cm

22- Um plano alfa secciona uma esfera de raio 20cm. A distância do centro da esfera ao plano alfa é 12cm. Calcule a área da secção obtida.

Resposta: igualmente ao exercício acima, devemos aplicar a fórmula de Pitágoras:
20² = 12² + r²
r² + 144 = 400
r² = 256
r = 16 cm
O exercício pede a área da secção, que é um circulo. Logo temos:
16² .
π = 256 . π cm²

3- Dois cubos de metal, de aresta π* cm e 2π cm, fundem-se para formar uma esfera. Qual o comprimento do raio dessa esfera?

Resposta: O volume dessa nova esfera será igual a soma dos volumes dos cubos:
Cubo 1 = Volume1 =
π³
Cubo 2 = Volume2 = (2
π)³ = 8π³
V1 + V2 =
π³ + 8π³ => 9π³
 é dado por: 4πR³/3 , aonde R = raio.
9
π³ = 4πR³/3
27
π³/4π = R³
R = ³V(27
π²/4)



44- O volume de uma esfera A é 1/8 do volume de uma esfera B. Se o raio da esfera B mede 10, então quanto mede o raio da esfera A?



Resposta:

Va = Vb/8
4
πR³/3 = 4π(10)³/3(8)
4
πR³ = 4π(10)³/8
R³ = 10³/2³
R = 10/2

R = 5



55- Um cilindro eqüilátero de volume V encontra- se cheio de água, quando uma esfera, cujo o raio coincide com o raio da base do cilindro, é mergulhada completamente no cilindro fazendo transbordar certa quantidade de água. Qual o volume de água restante no cilindro em função de V?



Resposta: é o volume que o cilindro tem menos o da esfera:
Volume restante: r²
π2r - 4πr³/3
Volume restante: (6
πr³ - 4πr³)/3
Volume restante: 2
πr³/3

Ali está em função do raio, mas podemos igualar o raio a:
v = r²
π2r (volume do cilindro)... isolando o raio...
v = 2
π
r³ = v/2
π
r = ³V(v/2
π)
Substituindo o valor do raio:
Volume restante: 2
π[³V(v/2π)]³/3
Volume restante: v/3


Nenhum comentário:

Postar um comentário